ATENDIMENTO: SEG. A SEX. DAS 8H ÀS 22H | SÁB. DAS 9H ÀS 18H

Atividade Física

Fazer ou não fazer?

Qualquer animal de qualquer idade deve fazer exercícios físicos, mas sempre com moderação e exercícios adequados. Fazer com que um animal escale a parede, corra em piso liso, pule em excesso, não é considerado um exercício adequado, e pode causar vários danos na saúde do animal; é muito comum ocorrer ruptura de ligamento cruzado, luxação de patela, displasia coxo-femoral, entre outras patologias.

Passeios tranqüilos podem ser ideais para um cão mais velho, enquanto que um cãozinho novo tem muita energia para um programa vigoroso de exercícios. Se o seu cão tiver mais energia para despender do que você, ensine-o a ir buscar uma bola ou um Frisbee (disco). Este tipo de exercício pode ser adequado para você e um desafio para o seu cão.

O ideal é sempre exercitar o animal em pisos rústicos e nada em excesso. Levá-los para caminhar na rua em horários com temperaturas amenas, fazer agility, nadar em piscinas aquecidas, ou até mesmo esteiras embaixo da água; essas exercitam a musculatura sem causar impacto, muito bom para animais displásicos.

Se você tiver um cão obeso, você deve exercitá-lo e associar a uma dieta alimentar especial para animais obesos com baixo nível calórico, sem faltar os demais nutrientes para manter um organismo saudável . Um cão obeso pode desenvolver problemas cardíacos, ósseos, articulares, respiratórios, hepáticos, além de diabetes.

Quanto mais obeso o animal, maior a dificuldade de andar, e mais preguiçosos e sonolentos vão ficar.

Uma maior carga de exercícios diários também ajuda, mas não se deve querer que o cão perca todo o peso em excesso de uma só vez submetendo-o a uma sessão exagerada de exercícios, lembre-se que o cão obeso se cansa e perde o fôlego rapidamente, e os exercícios devem ser moderados e freqüentes.

Um bom programa de exercícios deve ser iniciado lentamente. Inicie com caminhadas curtas e vá aumentando o percurso. Assim que o seu cão tiver perdido parte do peso e adquirir resistência, você pode intercalar períodos de caminhada e corrida. Use o bom senso quando exercitar seu cão. Saia no início da manhã ou no inicio da noite, quando estiver mais fresco e pare assim que ele começar a apresentar sinais de exaustão, com ofegância ou não querer mais continuar a andar. Lembre-se uma coisa, o nosso sistema de refrigeração é melhor do que nos cães, ou seja, nós suamos e eles não, o que significa que nós podemos nos exercitar em períodos mais longos sem gerar excesso de calor. Alguns cães podem morrer tentando acompanhar seus donos numa corrida longa!

Caso você seja um dono que goste de fazer musculação, saiba que existe musculação para cães também! Como assim? Claro que não podemos dizer a um cão que faça 30 abdominais, 12 supinos, etc.

Não temos como explicar que ele teria que fazer esse ou aquele exercício dessa forma ou de outra para conseguir melhores resultados. Mas podemos ensiná-los a fazer exercícios adequados para desenvolver determinados músculos.

Tem alguns cães que necessitam desenvolver mais os membros posteriores que os anteriores, outros, mais os músculos abdominais, e assim por diante. É absolutamente necessário saber o que fazer e quando. Sem o conhecimento necessário você pode desenvolver músculos que não deveriam ser hipertrofiados e aleijar o seu cão no lugar de melhorar sua forma física. Os exercícios de musculação se resumem em: Natação, Escalada, Tração, Galope, Trote com ou sem esforço físico. Antes de começar qualquer exercício de musculação, consulte seu veterinário para saber se seu cão está clinicamente autorizado a fazer exercícios físicos e pergunte quais e como fazer esses exercícios.

Muitas pessoas ainda perguntam sobre o Agility, mas que técnica de exercício é essa? O Agility nasceu em 1978 na Inglaterra, como entretenimento para o público que visitava e assistia o Crufts Dog Show. O intuito era distrair os visitantes nos momentos de tédio. Baseado em provas hípicas, o Agility consiste em fazer o cão percorrer o circuito de obstáculos no menor tempo possível e com o menor número de faltas. O condutor não pode encostar-se ao cão e não pode ter nada em sua mão. O cão, por sua vez, não pode estar preso à guia nem usar qualquer tipo de colar. Se as regras não forem seguidas, a dupla condutor/cão será desclassificada. O Agility não é uma prova de velocidade e sim de habilidade, por isso as faltas nos obstáculos são mais importantes do que as faltas de tempo. Como esporte, além de deixar seu dono e animal em forma, ajuda a fazer novos amigos e age como terapia anti-stress. Pode ser praticado por qualquer cão, não importando o tamanho, raça e se possui pedigree ou não. É um esporte para todos.


  • Trio ternura Dra Thas com as fofuras de Bento Shirottahellip
  • sou a Pancetta ja estou recuperada!!!! comi uma latinha quehellip
  • olha como amika ficou maravilhosa feita prlo Tio Ton ameiiiiiihellip
  • O Zig comeu um pedao de espeto de churrasco hellip
  •  assim nosso diadia! Pepper veio para consulta !!! contouhellip
  • oieee eu sou o Julio!!!! sou um cgado tenho 24hellip
  • Maria e Guadalupe com 2 meses e 5 meses!!! Duplinhahellip